MATÉRIAS

 

Exames realizados nos EUA associam microcefalia à Zika

Exames realizados nos Estados Unidos confirmaram a associação entre o Zika vírus e a microcefalia em quatro casos ocorridos no Rio Grande do Norte. Os testes feitos pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC - sigla em inglês para Centers for Disease Control and Prevention), em Atlanta, no estado da Georgia, utilizaram amostras de fetos relativos a dois abortamentos e dois recém-nascidos falecidos com poucas horas de vida no RN. A informação foi confirmada pela Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap), ontem, mesmo dia em que o Ministério da Saúde divulgou um novo balanço sobre a microcefalia no Brasil. 

De acordo com o coordenador da Subcoordenadoria de Ações de Saúde, João Bosco Filho, há uma parceria entre o laboratório americano e o Ministério da Saúde. Amostras também foram enviadas para o Instituto Evandro Chagas (IEC), em Ananindeua, no Pará. O resultado deve sair em breve e servir de contraprova. “É mais uma evidência de que há a relação entre o Zika vírus e a microcefalia. Com esses estudos, temos mais dados. Além de servir de incentivo para a continuidade do combate ao mosquito Aedes aegypti”, ressalta João Bosco.

 

Autor:

Postada em: 13/01/2016

 

 

 

PEDIDOS

NOME

CIDADE / ESTADO

PEDIDO

TOP 10

 

 

PARCEIROS

Litoral fm 87 - Todos os direitos reservados ao sistema digital de rádios.

Desenvolvido por: Digi Contro Brasil LTDA